Menu fechado

Gente como a gente

12/12/2022 | Mensagens, Pastores visitantes

Texto bíblico básico: Lucas 1 e 2

Introdução

É normal imaginarmos os personagens que aparecem nas histórias em torno do Natal como pessoas muito especiais. No entanto, a Bíblia diz a respeito de um dos maiores profetas da História que…

Elias era homem semelhante a nós, sujeito aos mesmos sentimentos… (Tg 5.17).

Ou seja, Deus pode realizar sua obra por meio de gente comum como você e eu, e até mesmo em circunstâncias desfavoráveis como eram as da época do nascimento de Jesus, em que a nação de Israel vivia oprimida pelos romanos e sua vida religiosa havia degenerado em mero cumprimento de regras, sem nenhum fundamento de vida espiritual.

É nessas condições que nos deparamos com Zacarias, Isabel, Maria, José, Simeão e Ana.

Zacarias e Isabel

O sacerdote Zacarias e sua esposa Isabel formavam um casal idoso e modesto, descrito como justo, irrepreensível e fiel – mas sem filhos, o que na situação deles era bem frustrante. Nessa situação, Deus avisa a ambos por meio de anjos que ainda teriam um filho. Por achar que aquilo era impossível, Zacarias recebe uma branda censura: ele ficaria mudo até que a criança nascesse. Quando isso aconteceu, porém, ele foi obediente à instrução de Deus de dar ao filho o nome de João. Isabel, por sua vez, evitou explorar a grande notícia e se recolheu por cinco meses até sua gravidez ficar evidente por si.

Assim, durante o período de espera, o casal ficou retraído, mas Deus realizou sua obra com eles – e pode fazer o mesmo conosco.

Maria e José

José também é identificado como homem justo, ou seja, alguém que Deus reconhece e aceita – e ele foi usado por Deus para criar Jesus, que veio para justificar todos nós. Deus não requer de nós nenhuma qualidade especial – apenas obediência e fidelidade, o que José demonstrou em tudo o que se relata dele, aceitando as explicações que recebeu a respeito de Maria e obedecendo às instruções de Deus naquelas circunstâncias.

Maria se assusta quando o anjo lhe anuncia o filho, algo que nas condições dela era naturalmente impossível e, ao ocorrer, altamente constrangedor. Mas ela atende ao chamado de Deus e assume o seu papel.

Quando agimos assim, a graça de Deus atua em nossa vida com grandes benefícios para nós e os outros – e isso não depende de nós: basta deixar Deus agir.

Simeão e Ana

Simeão também é descrito como justo e como alguém que ansiava pela vinda do Messias. Nessa expectativa, ele se mantinha no templo, buscando a proximidade de Deus. Quando Jesus lhe é apresentado, ele reconhece que sua esperança se cumpriu e entrega tudo mais nas mãos de Deus. Ele exerceu sua fé até ela se concretizar. Como se manifesta a nossa expectativa sobre a obra de Deus em nós?

Ana, uma viúva que viveu numa expectativa semelhante à de Simeão, se alegra do mesmo modo ao ver o Messias.

Conclusão

  • Deus chama pessoas normais onde e como quer que estejam – e não volta atrás em suas promessas.
  • Para Deus, idade, estado civil e condição social não importam.
  • A simples obediência dessas pessoas modestas abriu o caminho para que o evangelho chegasse até nós. A obra de Deus conosco pode ser muito maior do que imaginamos.

Pr. Erich Luiz Leidner – domingo, 11/12/2022


Programações

DOMINGO

EBD (adultos e crianças) - 9h
Informações

Culto - 10h30
Presencial e online

Culto - 19h
Apenas presencial

SÁBADO

Adolescentes - 16h

Jovens - 19h30
Informações: Instagram

No nosso canal do YouTube, você encontrará diversos outros materiais, como séries de mensagens, músicas dos coros e aulas de Escola Bíblica para adultos e crianças.