Menu fechado

História

A Ibasp foi fundada em 1926 por imigrantes provenientes de colônias alemãs em países como Polônia, Iugoslávia, Rússia e Hungria. Os primeiros anos foram ainda um pouco atribulados, mas a partir de 1934 o trabalho começou a se consolidar.

No início, a igreja não tinha sede própria e reunia-se em locais alugados ou cedidos. O primeiro deles foi a IB Liberdade, que cedeu um salão para as reuniões dos primeiros membros. A organização oficial da Ibasp também aconteceu ali.

Duas igrejas paralelas

Ao longo dos anos, a igreja passou por duas cisões: a primeira, em 1937, resultou de divergências em relação à construção de uma sede própria. Dessa divisão resultaram duas igrejas: a Igreja Zoar (Gn 19.22) e a Igreja Bosque da Saúde (que se estabeleceu neste bairro). Alguns anos depois, em 1949, a igreja Zoar passou por mais uma divisão, desta vez por causa de conflitos em torno do uso do alemão e do português nas programações da igreja. A maior parte da juventude e alguns outros membros desligaram-se e constituíram a Igreja Batista Filadélfia, que mais tarde se filiou à Convenção Batista Independente.

Reunificação e construção

Em 1955, Deus usou os esforços de vários irmãos e pastores para reunificar os dois grupos, formando o que hoje é a Igreja Batista Alemã de São Paulo. Como nenhum dos dois grupos tinha um templo grande o suficiente para abrigar a igreja unificada, decidiram vender as propriedades para comprar e construir uma nova sede. Esta foi inaugurada em 1957, à Rua Maestro Cardim, 408, onde estamos até hoje.

Por muitos anos, toda a atividade da Ibasp realizou-se apenas na língua alemã. A partir de 1974, começamos a ter cultos em português. Hoje, com algumas poucas exceções especiais, todas as atividades funcionam em português. Enxergamos nossa missão em anunciar o evangelho e prestar assistência às pessoas que vivem na nossa vizinhança. Do alemão, restam apenas alguns nomes, músicas, literatura em alemão na biblioteca e hábitos típicos (como a predileção por um bom café com bolo!). No mais, somos brasileiros e falamos português.

Foto antiga da frente da igreja
“Zurück zu Gott”: grande letreiro no topo da fachada convidava a “voltar para Deus”.