Menu fechado

O maior mandamento: o amor

22/08/2022 | Cultos especiais, Mensagens, Pedro Emanuel (seminarista)

Texto bíblico básico: Mateus 22.34-40

Algumas informações para entendermos bem o texto bíblico básico indicado:

Os fariseus e os saduceus eram dois partidos religiosos judeus rivais:

Os saduceus dizem que não há ressurreição, nem anjo, nem espírito, ao passo que os fariseus admitem todas essas coisas (At 23.8).

Por isso, os saduceus propuseram a Jesus a história dos 7 irmãos que se casaram em sequência com a mesma mulher, mas Jesus lhes demonstra por meio da Escritura que para Deus essa história não tem sentido porque para ele todas as pessoas permanecem vivas – ou seja, eles se desviaram da verdade e se perderam em suas próprias especulações.

Na atual cultura evangélica brasileira também ocorrem muitos desvios semelhantes, incluindo mesmo elementos pagãos, como a busca de Deus para obter bênçãos e a ideia de que Deus seria obrigado a nos atender.

No entanto, a busca de Deus deve ter por alvo a reconciliação com ele, já que, antes de tudo, Deus reprova o pecado, e o amor de Deus visa à superação dessa condição: Deus nos ama como somos, mas não nos deixa na condição em que estamos.

Um dos fariseus presentes àquela discussão com Jesus quis então verificar melhor qual seria o ensino de Jesus e lhe perguntou:

Mestre, qual é o grande mandamento na Lei? (Mt 22.36).

Esta é uma pergunta realmente importante, porque…

…toda a lei se cumpre em um só preceito, a saber: “Ame o seu próximo como a si mesmo” (Gl 5.14).

E também:

Quem guarda toda a lei, mas tropeça em um só ponto, torna-se culpado de todos. Porque aquele que disse: “Não cometa adultério”, também ordenou: “Não mate.” Ora, se você não comete adultério, porém mata, acaba sendo transgressor da lei (Tg 2.10-11).

O amor divino não é um sentimento – é uma decisão de beneficiar a quem se ama. É o que Deus faz conosco:

Deus prova o seu próprio amor para conosco pelo fato de Cristo ter morrido por nós quando ainda éramos pecadores (Rm 5.8).

Nós amamos porque ele nos amou primeiro (1Jo 4.19).

 Agostinho de Hipona expressou isto assim:

A alegria do que ama é a alegria do amado.

O amor, porém, não é complacente com o pecado – ele o enfrenta e busca eliminar o mal:

O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade (1Co 13.6).

Se nós, quando inimigos, fomos reconciliados com Deus mediante a morte do seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida! E não apenas isto, mas também nos gloriamos em Deus por meio do nosso Senhor Jesus Cristo, mediante o qual recebemos agora a reconciliação (Rm 5.10-11).

E a vida eterna é esta: que conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste (Jo 17.3).

Concluindo, seguem algumas orientações que a Bíblia nos dá para pôr o amor de Deus em prática na nossa vida, onde quer que estejamos:

Venham a mim todos vocês que estão cansados e sobrecarregados, e eu os aliviarei (Mt 11.28).

De tudo o que se deve guardar, guarde bem o seu coração, porque dele procedem as fontes da vida (Pv 4.23).

Jesus declarou: A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar sua obra (Jo 4.34)

Agrade-se do Senhor e ele satisfará os desejos do seu coração (Sl 37.4).

Jesus diz: Quem ama o seu pai ou a sua mãe mais do que a mim não é digno de mim; quem ama o seu filho ou a sua filha mais do que a mim não é digno de mim (Mt 10.37).

Onde estiver o seu tesouro, aí estará também o seu coração (Mt 6.21).

Ó Deus, tu és o meu Deus; eu te busco ansiosamente. A minha alma tem sede de ti; meu corpo te almeja como terra árida, exausta e sem água. Assim, quero ver-te no santuário, para contemplar a tua força e a tua glória. Porque a tua graça é melhor do que a vida; os meus lábios te louvam (Sl 63.1-3).

Se alguém disser: “Amo a Deus”, mas odiar o seu irmão, esse é mentiroso. Pois quem não ama o seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não vê (1Jo 4.20).

Portanto, tudo o que vocês querem que os outros façam a vocês, façam também vocês a eles; porque esta é a Lei e os Profetas (Mt 7.12).

Por fim, a recomendação de ler 1 Coríntios 13.1-13 e meditar sobre o seu conteúdo!

Pedro Emanuel Nunes (seminarista) – domingo, 21/8/2022


Programações

DOMINGO

EBD (adultos e crianças) - 9h
Informações

Culto - 10h30
Presencial e online

Culto - 19h
Apenas presencial

SÁBADO

Jovens e adolescentes - 19h
Informações: Instagram

No nosso canal do YouTube, você encontrará diversos outros materiais, como séries de mensagens, músicas dos coros e aulas de Escola Bíblica para adultos e crianças.