Menu fechado

Uma falsa confissão

18/02/2019 | Mensagens, Pr Wilson Greve, Série "O sermão do monte"

Série “O sermão do monte”

Pr Wilson R. Greve (17/3/19)

Clique para ouvir a mensagem.

Texto bíblico básico: Mateus 7.21-23

Jesus alerta para o perigo de falar de Deus sem pensar no que se diz e sem viver de acordo. As pessoas com quem ele falava tinham respeito por Deus, mas sem envolvimento pessoal, como os atenienses a quem Paulo pregou:

Atenienses! Vejo que em todos os aspectos vocês são muito religiosos, pois, andando pela cidade, observando cuidadosamente seus objetos de culto, encontrei até um altar com esta inscrição: “Ao deus desconhecido” (At 17.22-23).

Não basta dizer – até sinceramente – que se crê em Deus e ficar apenas nisso.

Muitos também reconhecem o poder de Deus e até a natureza divina de Jesus, mas na prática vivem como se ele não existisse, tal como o rei babilônio Nabucodonosor depois de ver como Deus livrou seus três servos da fornalha:

Louvado seja o Deus de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego, que enviou o seu anjo e livrou os seus servos! (Dn 3.28)

Pode-se mostrar entusiasmo por Deus e em louvá-lo e mesmo assim estar longe dele. Podem-se respeitar normas religiosas e até crer em sua validade, mas ainda assim aquilo pode ser ilusório.

Este povo me honra com os lábios, mas seu coração está longe de mim (Mt 15.8).

Você conhece Deus? Tem um relacionamento íntimo com ele?

Se você confessar com sua boca que Jesus é Senhor e crer no seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo (Rm 10.9).

No entanto, só crer e confessar não basta. Jesus diz:

Porque me chamam Senhor, Senhor e não fazem o que eu mando? (Lc 6.46)

Por isso, cuidado com as suas obras:

“Não profetizamos?”

Você trabalha para Jesus? Fala dele? Por quê? Para acumular créditos?

É verdade que alguns pregam a Cristo por inveja ou rivalidade, mas outros o fazem de boa vontade (Fp 1.15).

“Não expulsamos demônios?”

Deus fazia milagres extraordinários por meio de Paulo, de modo que até lenços e aventais que Paulo usava eram levados e colocados sobre os enfermos. Estes eram curados de suas doenças, e os espíritos malignos saíam deles. Alguns judeus que andavam expulsando espíritos malignos tentaram invocar o nome do Senhor Jesus sobre os endemoninhados, dizendo: Em nome do Senhor Jesus, a quem Paulo prega, eu ordeno que saiam (At 19.11-13).

Os que fizeram isso deram-se mal porque invocar o nome Jesus não é fórmula mágica, mas requer obediência.

O que importa de verdade é fazer a vontade do Pai. Jesus diz:

Quem tem os meus mandamentos e lhes obedece, esse é que me ama. Aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu também o amarei e me revelarei a ele (Jo 14.21).

Se alguém me ama, obedecerá à minha palavra. Meu Pai o amará, nós viremos a ele e faremos morada nele (Jo 14.23).

Chave: amar – obedecer – manter comunhão com Deus e ser conhecido por Jesus. Deus conhece o nosso coração e sabe o que é genuíno. Quem ama, obedece.

Senhor, tu me sondas e me conheces. Sabes quando me sento e quando me levanto; de longe percebes os meus pensamentos (Sl 139.1-2).

Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me e conhece as minhas inquietações. Vê se em minha conduta algo te ofende e dirige-me pelo caminho eterno (Sl 139.23-24).

Não viva falsamente.